NOMEADO

Luísa Sonza

Natural de Tuparendi, no Rio Grande do Sul, Luísa Sonza de 24 anos é apaixonada pela música desde a infância, quando costumava cantar para o pai nas viagens de família. A sua paixão por essa arte surgiu a partir da sua participação numa banda local durante dez anos, o que se transformou atualmente numa carreira consolidada.

Após a experiência e a educação na sua cidade, a Internet foi a porta de entrada de Luísa para uma audiência muito maior, gravando faixas em voz e guitarra no Instagram e mais tarde no Youtube. Nesse canal, mostrou o seu talento a fazer covers de artistas que considerava serem as suas inspirações, tais como Anitta, Wesley Safadão, Emicida, Luan Santana, The Beatles e Justin Bieber.

Os vídeos ganharam reconhecimento, e em 2017, a artista ganhou o Prémio Multishow para a “Melhor Cover da Web”. A partir daí, a cantora começou a sua carreira como compositora, dedicando-se a trabalhar nas suas composições.

Sucessos como “Olhos Castanhos”, “Não Preciso de Você pra Nada” (com Luan Santana), “Good Vibes”, “Meu Sabor“, e “Rebolar“, impulsionaram a trajetória da cantora, que, em 2018, teve com o videoclipe de “Rebolar“, o terceiro maior número de visualizações no Vevo Brasil.

Em 2019, o lançamento de “Pandora”, primeiro álbum da artista, foi mais um grande passo na sua carreira. As suas 8 faixas mostraram toda a sua versatilidade, com batidas lentas, românticas, electrónicas e dançáveis.

O sucesso continuou com uma série de singles lançados entre 2019 e 2021. Entre eles, “BRABA“, que foi um marco importante na sua carreira. Isto, porque com esta faixa, Luísa esteve no topo da Spotify Brazil pela primeira vez. Atualmente, a canção tem mais de 330 milhões de streams em plataformas de áudio.

Após este sucesso, Luísa fez uma série de colaborações de relevo, tais como com Katy Perry, Pabllo Vittar, Anitta, Dilsinho, Danna Paola, e muitas outras. O nome de Sonza esteve frequentemente no topo do ranking da música no Brasil durante este período.

Em Julho de 2021, o segundo álbum da cantora, “DOCE 22“, foi lançado e tornou-se num enorme sucesso, com mais de 5,2 milhões de plays das canções nas suas primeiras 24 horas de lançamento. Outro marco significativo do lançamento é o facto de ter sido o álbum feminino nacional mais ouvido na plataforma no ano passado.

“DOCE 22“ ainda teve lançamentos subsequentes, com três singles que não estavam disponíveis no lançamento original. Entre eles, “fugitivos “, com Jão, a faixa “Anaconda *o* ~~~“, uma colaboração com a norte-americana Mariah Angeliq, e, finalmente, a canção “CAFÉ DA MANHÃ ;P“, uma apresentação com Ludmilla. Todas estas músicas tiveram videoclips com a direção criativa de Luísa.

Cada vez mais disposta a correr riscos e a mostrar o seu potencial artístico, Luísa mistura uma série de elementos que vão do funk aos ritmos latinos e batidas electrónicas, tudo com uma aura pop agradável que nos faz dançar e cantar. O que transmite toda a sua energia.

Com 28,7 milhões de seguidores no Instagram, quase 10 milhões de ouvintes mensais no Spotify, e mais de 1 bilião e 600 milhões de visualizações no seu canal no YouTube, Luísa usa a sua arte e o seu alcance como arma para lutar e defender a autonomia, liberdade e independência das mulheres, procurando mais igualdade e um espaço de debate para provocar mudanças reais na sociedade.

NOMEAÇÕES

Prémio Lusofonia