NOMEADO

Zé Amaro

Zé Amaro iniciou a sua vida artística em 1998 com a participação no programa “Chuva de Estrelas” seguindo-se em 1999 “Cantigas da Rua”. Em 2000 junta-se ao grupo “Trio os Boémios” onde permanece por oito anos, saindo apenas por incompatibilidades de agenda. Em abril de 2007 é lançado a seu primeiro álbum a solo intitulado “O Coração da Gente Chora”, onde se pode encontrar grandes sucessos de rádio tais como “Agarradinho”, “Mentira Dela” e “O Coração da Gente Chora”. No seguimento do grande  sucesso do álbum de estreia e após inúmeros espectáculos pelo mundo, salientando Estados Unidos, Caraíbas, Venezuela, França e Suíça, em abril de 2008 é lançado um novo trabalho de originais intitulado “Nortenho de Coração” no qual foram incluídas as músicas “Abre a Janela” e “Nortenho de Coração”. No começo de maio de 2009, Zé Amaro presenteia os seus fãs com o seu terceiro álbum de originais intitulado “Amor de Primavera” o qual acolhe temas bastante acarinhados pelas rádios tais como “Amor de Primavera”, “Saudade do meu País” e “Malhão do Beijo”. Em 2010 é lançado o single “Depois de Ti” , mais um estrondoso sucesso de rádio o qual é incluído no novo Cd e DvD ao vivo gravado em Barcelos que inclui todos os êxitos de Zé Amaro. Nos últimos dias de maio de 2011 é lançado o tão esperado 5º disco de originais de Zé Amaro intitulado “Amor de Verão” o qual inclui novos sucessos de rádio tais como “Fusquinha da Vizinha”, “Leva meu Recado (Pombinha)” e Amor de Verão. Em 2012, chegam às rádios mais um sucesso, “Cowboy, cantor e Violeiro” que é incluído no novo CD e DVD gravado ao vivo no São Mamede em Guimarães com a sala completamente esgotada. Durante esse mesmo ano Zé Amaro participou em vários programas televisivos em todos os canais generalistas e lotou o Multiusos em Guimarães. Lançado em junho de 2013, o sétimo Cd de Zé Amaro prima pelo seu estilo inconfundível. Inspirado na música romântica, popular e principalmente na música country é notório o amadurecimento do artista em todas as suas letras e músicas e a influência de todos os seus espectáculos em Portugal ou pelas comunidades portuguesas em torno do mundo, trazendo para as suas canções a alegria e o carinho de todos com quem se cruzou. O primeiro single tirado do álbum também se intitula “Obrigado Fãs” e tal como o nome indica é uma sentida homenagem de Zé Amaro a todos aqueles que o acompanharam neste já longo percurso. Em junho de 2014 é lançado o oitavo Cd de Zé Amaro, um Cd que combina os êxitos de sempre de Zé Amaro com mais dois originais intitulados “Tudo fala de Nós” e “Tira esses Olhinhos” apresentado aos fãs num concerto Solidário no Auditório do Parque de Exposições de Braga, o novo Cd tem como título “Zé Amaro, ao vivo no seu melhor”. Em 2015 a estrela do country português, internacionalmente aclamada, volta a surpreender os seus fãs com o lançamento do 9º álbum de originais intitulado “Cowboy Apaixonado”. Este trabalho narra a trajetória de um Cowboy apaixonado, de um Boémio enamorado que, por onde passa, arrebata corações. Este trabalho inédito conjuga o estilo country e romântico, numa harmonia perfeita que deixa transparecer uma personalidade conquistadora, envolvente e carismática capaz de deixar multidões rendidas à sua voz. No Verão de 2016 lançou um novo trabalho discográfico que junta a gravação em estúdio com gravações ao vivo! Neste novo CD, podemos então encontrar partes do concerto do artista no Pavilhão Multiusos de Guimarães, onde Zé Amaro viveu uma noite memorável em dezembro de 2015. Desta forma podemos conhecer e recordar canções como: “Do outro lado da cidade”, “O Coração chora”, “Menina da aldeia”, “Amor Relâmpago” entre tantas outras que fizeram desta noite, uma noite especial. É também importante referir que pela primeira vez, Zé Amaro realiza algo inédito na sua carreira… duetos! E, claro, que só podiam ser com grandes nomes e amigos. É o caso de Augusto Canário em “Ó Manel não ligues”, de Marante em “Vida real” e de Eduardo Araújo no tema “Cowboy cantor e violeiro”. Nomes grandes e essencialmente amigos, como realça Zé Amaro: “… a amizade é algo de muito valor, e que eu muito prezo, por isso agradeço muito e em especial pela participação neste cd”. “Zé Amaro -10 Anos ao vivo”, lançado em 2017, é a gravação ao vivo do concerto de comemoração de mais que uma data, é a celebração de uma carreira em que são recordados os temas desde os primeiros dias até ao presente. Num ambiente de pura festa e diversão, podemos escutar canções como: “O meu caminho”, “Cowboy apaixonado”, “Vida Real” tema que conta com a participação de Marante, “Namoro no escuro” ou ainda “Cowboy cantor e violeiro” e “Obrigado fãs” sem deixarmos de referir a inclusão de um mix onde estão incluídas canções como “Tudo fala de nós”, “Penso em ti” e “Esta saudade de ti” canção interpretada com Rui Bandeira. De referir ainda que nesta edição de “Zé Amaro -10 Anos ao vivo” pode ainda encontrar dois temas inéditos, “Deixei de ser cowboy por ela” e “Adeus goodbye”. Foi também em 2017 que Zé Amaro alcançou mais um marco na sua carreira com um concerto inesquecível no Coliseu do Porto. 2018 é o ano da edição do CD repleto de originais. “A minha estrada” é o desenrolar de uma história sem fim anunciado, uma narrativa que se encontra em permanente construção e que somos transportados pelas harmonias que caracterizam Zé Amaro. São estas mesmas sonoridades de inspiração na música country em que reside a essência musical de Zé Amaro. “A minha estrada” é o seu novo álbum onde mais uma vez somos surpreendidos com a capacidade de reinvenção sonora e transformação de canções em grandes êxitos musicais. Ao longo dos 12 temas que o compõem, somos convidados a entrar numa festa em que a diversão está assegurada. “Festa de cowboy”, “Diz-me quem és” ou ainda “Cowboy em meu país” e “É show do Zé Amaro” são apenas alguns dos destaques deste novo cd, onde se inclui também um dueto realizado com Rui Bandeira – “Vamos esquecê-la”. Capaz de estabelecer uma dialética incomparável com o seu público, Zé Amaro tem vindo a conquistar, ano após ano, um vasto leque de fãs que o têm catapultado para o estrelato. O Zé Amaro é o artista que mais vende discos, um campeão de vendas. Atualmente, é uma das maiores referências da música Portuguesa: já vendeu milhares de cópias, tem 14 discos gravados conta já com 10 discos de ouro 2 de platina e 2 DVDs de ouro. Promove em 2020 o seu mais recente trabalho “Homem de Sonhos” no seu currículo invejável, conta já com tournées por toda a Europa, nos EUA e países como Austrália, Venezuela, Caraíbas, Brasil entre muitos outros. As produções de todas as suas Tours são totalmente adequadas ao estilo musical. Um espetáculo inovador, onde a tecnologia é utilizada para evidenciar elementos da natureza e também momentos que fazem parte da vida do artista, desde o início até aos dias de hoje. A parte cênica é trabalhada totalmente pelo artista e sempre uma aposta inovadora anualmente, trazendo parcerias virtuais que marcam o seu acentuado estilo musical único e original uma aposta musical na qualidade com os melhores parceiros do panorama musical nacional. No dia 29 de fevereiro de 2020 deu um grande concerto no Super Bock Arena, no qual iniciava
a tour ‘Homem de Sonhos’ que acabou por não avançar devido à crise pandémica. Durante o confinamento o artista continuou a trabalhar e lançou em novembro de 2020 um tema com o José Malhoa ‘Coração Ferido’. Duas vozes. Um tema apaixonante “Coração ferido” foi a proposta musical de Zé Amaro e José Malhoa. Um dueto inesperado e que surpreendeu. São duas vozes que se complementam numa canção que retrata a amizade. A paixão e desilusão após a uma ruptura é o foco deste tema que recria uma conversa de amigos em que o apoio e compreensão, expressa a necessidade de seguir em frente, deixando que o passado fique para trás, apesar das histórias do coração demorarem o seu tempo para sarar. “Coração ferido” é uma conjugação de estilos musicais e interpretações numa criação musical que surpreende. Uma sonoridade rica e inspirada, com pontuais harmonias country que se fundem numa composição romântica repleta de sentido e sentimento na verdadeira expressão da amizade. Em abril de 2021, Zé Amaro apresentou o single, ‘A lua tu e eu’ e em maio lançou o concerto gravado no Super Bock Arena intitulado ’Ao vivo no Super Bock Arena’. Uma edição de luxo em CD/CD+DVD/PEN DRIVE, onde estão incluídos como Bónus track, o tema ‘Coração ferido feat José Malhoa’, ‘A lua tu e eu’ e o single ‘Apaixonado demais‘. Zé Amaro regressa aos palcos em 2022 e lançou o novo single ‘Casinha Branca’. No final do ano surpreende mais uma vez o público com uma música de natal da sua autoria, ‘É Natal’. Uma canção natalícia que teve a parceria de Ágata e Marco Paulo. Em 2023, no dia 3 de fevereiro, actuou no Coliseu do Porto Ageas e a 26 de maio no Coliseu de Lisboa. Zé Amaro esgota as duas salas em dois concertos inesquecíveis. O cantor começou a tour no Porto e passou pelo Sul, ilhas e pelas comunidades portuguesas no estrangeiro. No segundo semestre do ano, Zé Amaro apresenta o seu novo álbum ‘’Nó que não desata’’ que inclui vários temas novos, entre eles, ‘’Meu coração de cowboy apaixonado’’, ‘’Como não ter saudades nossas’’ e a canção’’ Roseira Enxertada’’ que teve a participação do grupo Adiafa. Zé Amaro já esta a preparar novos concertos em 2024. A primeira data a revelar é no dia 16 de março no Coliseu de Lisboa.

NOMEAÇÕES

Prémio Música Ligeira e Popular